Várias estudantes levadas pelo Boko Haram são resgatadas na Nigéria - Geral - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

 

Damaturu22/02/2018 | 09h44

Várias estudantes levadas pelo Boko Haram são resgatadas na Nigéria

AFP
AFP

Várias das estudantes desaparecidas esta semana na região nordeste da Nigéria após um ataque do grupo extremista Boko Haram contra sua escola foram resgatadas, anunciaram nesta quinta-feira autoridades locais.

"Algumas das 111 jovens desaparecidas em um colégio para meninas da cidade de Dapchi foram encontradas pelas forças nigerianas e levadas para um local seguro", afirmou Abdullahi Bego, porta-voz do governador do estado de Yobe.

O porta-voz não revelou um número exato de estudantes libertadas ou as circunstâncias em que elas conseguiram a liberdade, indicando apenas que "estavam atualmente sob a guarda do exército nigeriano".

De acordo com moradores ouvidos pela AFP, milicianos do grupo extremista nigeriano, fortemente armados, atacaram na segunda-feira a cidade de Dapchi. Eles atiraram para o alto e detonaram granadas.

Muitas estudantes e professoras fugiram pelo medo de sequestro, como o que aconteceu com as alunas de Chibok, no estado vizinho Borno, há quatro anos.

O anúncio do governo do estado de Yobe foi a primeira confirmação oficial do sequestro, Uma delegação do governo federal liderada pelo ministro da Defesa é esperada nesta quinta-feira em Dadchi.

Inuwa Mohammed, cuja filha Falmata, de 16 anos, está desaparecida, declarou ter "esperança e apreensão" após o resgate de algumas das jovens.

"Não sabemos quantas de nossas filhas foram encontradas e nenhum pai tem certeza que sua filha está entre elas", afirmou à AFP.

"Esperamos simplesmente que as meninas sejam trazidas para serem identificadas fisicamente pelos parentes. As hipóteses mais loucas estão circulando sobre o número", acrescentou.

Uma das meninas que conseguiu escapar dos extremistas, Aisha Yusuf Abdullahi, contou que várias de suas colegas escalaram o muro da escola, antes de entrarem em veículos estacionados no lado externo. Esses carros poderiam pertencer aos criminosos.

Uma fonte militar de Maiduguri, capital do estado de Borno, declarou à AFP que as meninas de Dapchi foram encontradas na "fronteira entre os estados de Yobe e Borno".

"As garotas foram abandonadas com o veículo. Ele parou de funcionar e os terroristas entraram em pânico com medo de serem perseguidos pelos soldados", acrescentou esta fonte.

"Nosso medo é que outras meninas tenham sido levadas, porque não havia um único carro (...) Apenas aquelas que estavam no veículo que quebrou tiveram sorte", acrescentou.

O presidente Muhammadu Buhari ordenou na quarta-feira à noite ao exército "de atuar imediatamente" e "informar da evolução da situação".

O grupo Boko Haram realiza desde 2009 uma insurreição violenta no nordeste da Nigéria, que deixou mais de 20.000 mortos e 2,6 milhões de deslocados.

Seus milicianos sequestraram milhares de pessoas, incluindo mulheres e crianças.

O sequestro de 276 estudantes em 2014 provocou uma onda de indignação mundial.

* AFP

 
Hora de Santa Catarina
Busca