Falando de Sexo: a diabetes pode influenciar a ereção? - Geral - Hora de Santa Catarina

Vers?o mobile

 
 

Doença crônica20/06/2018 | 02h15Atualizada em 20/06/2018 | 02h15

Falando de Sexo: a diabetes pode influenciar a ereção?

Colunistas Lúcia Pesca e Andréa Alves tiram dúvidas de leitores

Hora de Santa Catarina
Hora de Santa Catarina

redacaohsc@somosnsc.com.br

Bom dia, meninas do Falando de Sexo! Olha, me relaciono com uma pessoa que tem diabetes e, normalmente, ele não consegue fazer sexo pelo modo normal, porque o pênis dele fica mole. De vez em quando, endurece um pouco. Mas ele tem dificuldade, não consegue penetrar nem “chegar lá”.

Disfunção erétil, comum no tratamento, é um problema que deve ser encarado juntoSe um diagnóstico de câncer já assusta, o de próstata causa ainda mais insegurança. O tema é tratado como tabu, sobretudo no que se refere à manutenção da potência sexual do paciente. Ter o apoio da companheira, nesta hora, é de suma importância._ O câncer de próstata tem de ser encarado como um problema do casal, especialmente por conta desses mitos que envolvem a vida sexual do paciente _ afirma o consultor Ewaldo Endler, presidente da Associação pela Saúde da Próstata. De acordo com Endler, o fantasma da impotência torna a carga emocional ainda mais aguda. Por isso, ele recomenda que o casal vá junto às consultas para que os dois saibam o que é a doença e quais os seus riscos. Segundo Oren Smaletz, coordenador de pesquisa clínica em oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein, o diagnóstico precoce é fundamental, já que quando a doença se concentra na próstata, as chances de cura são mais altas.
Foto: Stock.Xchng / Divulgação

Um dos grandes traumas de qualquer homem é falhar na cama ou ficar “impotente” – o termo mais correto para este problema é ter disfunção erétil. A ajuda da parceira é fundamental, tanto para os homens diabéticos quanto para aqueles que não têm esta condição. 

A abertura com o seu par permitirá ao homem sentir-se mais confiante para procurar ajuda profissional e, consequentemente, seguir um tratamento com sucesso. Nossa principal dica para o seu parceiro é justamente esta: procure um médico e siga um tratamento para a disfunção erétil. E serve para você, também: ajude-o nisto, dê todo o seu apoio.

Primeiro passo 

O primeiro passo, aqui, é tratar o diabetes. Se as alterações no estilo de vida ou o uso de medicação para controlar a doença não forem suficientes, aconselhe-se com o seu médico sobre o uso de remédios para induzir a ereção. Alguns destes medicamentos são bem populares e estão acessíveis mediante receita médica. 

Eles são indicados para pacientes com diabetes e os homens ficam mais seguros e mais aliviados na relação sexual. Mas nunca é demais repetir: com ou sem diabetes, antes de fazer uso de qualquer tratamento, peça o aval do seu médico.

 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCIeda Prates, uma mulher influente https://t.co/cr87xaykmvhá 39 minutosRetweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCEduardo Bolsonaro diz "Lula" como dica associada à palavra "livre" em programa de TV  https://t.co/UEGmKudv2shá 39 minutosRetweet
Hora de Santa Catarina
Busca