São José faz recolhimento de cavalos soltos nas ruas - Geral - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

 

Serão doados11/10/2018 | 12h14Atualizada em 11/10/2018 | 12h14

São José faz recolhimento de cavalos soltos nas ruas

O cadastro para os interessados em adotar os animais já está disponível

São José faz recolhimento de cavalos soltos nas ruas Divulgação / PMSJ/PMSJ
Foto: Divulgação / PMSJ / PMSJ
Hora de Santa Catarina
Hora de Santa Catarina

redacaohsc@somosnsc.com.br

Com o objetivo de reduzir os casos de cavalos soltos ou abandonados nas regiões rurais da cidade, a prefeitura de São José, por meio da Fundação Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (FMADS), firmou convênio com a Cavalaria da Polícia Militar (PM) de São José para recolhimento dos animais.

A partir da nova parceria, 13 animais já foram recolhidos das ruas e receberam tratamento, sendo acolhidos próximo à sede da Cavalaria da PM, localizada em Barreiros. Para solicitar o recolhimento dos animais, o cidadão pode entrar em contato com a Guarda Municipal de São José (GMSJ) pelo número 153. O cadastro para os interessados em adotar os animais já está disponível na FMADS. 

— A Fundação só realiza o recolhimento quando o animal está em risco nas vias de trânsito. Após receber a ligação, a Guarda Municipal vai até o local ou encaminha o chamado para a Cavalaria — explica a diretora Administrativa e Financeira da Fundação, Ana Paula Saccomani Sana.

Ana Paula lembra ainda que, caso haja reincidência, o município aplicará multa ao proprietário do animal, pois cada equino já atendido pela Prefeitura de São José recebe um chip de identificação. Após o acolhimento, os animais são encaminhados para um terreno próximo à Cavalaria de São José, localizada em Barreiros. 

—Os cavalos passam por quatro exames para a confirmação do estado de saúde. Com os resultados negativos, eles são liberados para o piquete com supervisão e aguardam a liberação que acontece após o período de observação — explica a médica veterinária Claudia Regina Cavalheiro.

Os animais só são liberados após os 60 dias de observação e os proprietários devem apresentar o número de propriedade, que é fornecido pela Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), a emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA) e pagar todas as despesas do manejo diário com o equino.

Uma parte dos equinos foi identificada, o restante aguarda a adoção. Os animais já foram vermifugados e chipados com números de identificação. Os interessados na adoção dos animais, entidades sem fins lucrativos ou pessoa física, devem entrar em contato com a Fundação pelo telefone (48) 3381-0000 (ramal 4417 ou 4409). A entidade assinará um termo de doação.

Leia mais notícias da Grande Florianópolis

 
Hora de Santa Catarina
Busca