Líder do 'Comando Vermelho' preso no Paraguai nega acusação de terrorismo - Geral - Hora de Santa Catarina

Vers?o mobile

 
 

Asunción06/11/2018 | 22h01

Líder do 'Comando Vermelho' preso no Paraguai nega acusação de terrorismo

AFP
AFP

Marcelo Piloto, o líder do "Comando Vermelho" preso no Paraguai por tráfico de drogas e com pedido de extradição para o Brasil, rejeitou nesta terça-feira a acusação de terrorismo apresentada pelas autoridades paraguaias.

"Temos nossos códigos e isto se respeita até a morte. Sou um comerciante ilícito. Vendo armas, drogas, mas não sou terrorista. Isto é uma mentira", disse Piloto, cujo nome de batismo é Marcelo Pinheiro.

Em entrevista coletiva enquanto aguarda sua extradição para o Brasil, Marcelo Piloto negou qualquer relação com o carro-bomba descoberto pela polícia em uma operação no dia 24 de outubro em Puerto Franco, 350 km a leste de Assunção.

Na operação, a polícia matou três brasileiros, supostos cúmplices de Marcelo Piloto.

Segundo as forças de segurança, o carro-bomba era parte de um plano para resgatar o narcotraficante do Agrupamento Especializado da Polícia, em Assunção.

O carro-bomba foi detonado de forma controlada pela polícia.

"Não tenho nada que ver com eles", disse Marcelo Piloto, desafiando as autoridades a apresentar provas contra ele.

"Colocam meu nome, minha foto no diário e me acusam de terrorismo. Isto é inaceitável. O terrorismo em nossa facção (Comando Vermelho) não é aceito. Temos os nossos códigos".

"O Paraguai é o país da impunidade e da corrupção", denunciou Marcelo Piloto, afirmando que pagou 200 mil dólares ao chefe de Investigações da Polícia para que o protegesse da Polícia Federal brasileira.

"Pagava para ter proteção. Tenho provas se interessar ao promotor", declarou Piloto sobre o comissário Abel Cañete.

O ministro paraguaio do Interior, Juan Villamayor, declarou que as acusações do narcotraficante contra as autoridades locais são uma tentativa de permanecer no país e evitar sua extradição.

* AFP

 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCGilmar Ferreira: "Clássico é clássico, e vice-versa..." https://t.co/h4VuRdKo3Yhá 1 horaRetweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCRoberto Alves relembra histórias da primeira final entre Avaí e Chapecoense https://t.co/JX22xpys5Ghá 1 horaRetweet
Hora de Santa Catarina
Busca