Executiva da Huawei pede ser solta sob fiança no Canadá por motivos de saúde - Geral - Hora de Santa Catarina

Vers?o mobile

 
 

Vancouver10/12/2018 | 21h17

Executiva da Huawei pede ser solta sob fiança no Canadá por motivos de saúde

AFP
AFP

A alta executiva da companhia chinesa de telecomunicações Huawei, presa no Canadá a pedido dos Estados Unidos, solicitou nessa segunda-feira (10) a um tribunal de Vancouver para ser libertada sob vigilância por motivos de saúde, enquanto Pequim intensifica seus protestos.

Meng Wanzhou, diretora de finanças da Huawei, é acusada de fraude relacionada a supostas violações de sanções dos Estados Unidos contra o Irã e aguada a decisão do tribunal canadense sobre a fiança.

Ela foi detida em Vancouver no dia 1º de dezembro para uma possível extradição quando trocava de avião durante uma viagem de Hong Kong para o México.

Sua prisão enfureceu Pequim, abalou os mercados e aumentou as tensões em meio a uma trégua na guerra comercial EUA-China.

O último protesto sobre o caso também levou à suspensão de uma missão comercial canadense à China nesta semana.

Meng concordou em entregar seu passaporte e submeter-se a um controle eletrônico caso seja libertado, enquanto aguardaria o resultado do pedido de extradição.

Em um depoimento de 55 páginas, Meng disse que desde a sua prisão ela tem sido tratada por hipertensão.

"Ainda me sinto mal e temo que minha saúde se deteriore enquanto eu estiver presa", disse ela em depoimento.

Meng argumenta que sofreu numerosos problemas de saúde, incluindo uma cirurgia para câncer de tireoide em 2011.

"Desejo permanecer em Vancouver para impugnar minha extradição e refutarei as acusações no julgamento nos Estados Unidos se me entregarem em última instância", disse.

* AFP

 
Hora de Santa Catarina
Busca