Exposição Arte Eficiente mostra trabalho de pessoas com deficiências físicas em Joinville - Jornal Hora de Santa Catarina - polícia, futebol, entretenimento e notícias da Grande Florianópolis

Versão mobile

31/05/2011 | 11h45

Exposição Arte Eficiente mostra trabalho de pessoas com deficiências físicas em Joinville

Mostra permanece no piso térreo do Shopping Mueller até dia 5 de junho

Exposição Arte Eficiente mostra trabalho de pessoas com deficiências físicas em Joinville Pena Filho/Agencia RBS
Edna Rosa dos Santos Machado e o marido, Cassimiro Goulart, aprenderam com o artista Ademar César a usar a arte para aprender sobre superação Foto: Pena Filho / Agencia RBS
Cláudia Morriesen

claudia.morriesen@an.com.br

De dentro da casinha à aquarela e construída com pinceladas, Maria de Fátima Rosa Francisco tirou a força para refazer a vida após um acidente que a deixou em uma cadeira de rodas por cinco anos. Se não fosse a oficina que o artista plástico Ademar César começou a oferecer em 2010, é possível que a dona de casa de 55 anos ainda não tivesse reconquistado a autoestima e a independência que conseguiu ao produzir obras que hoje fazem parte da mostra Arte Eficiente, ao lado de 15 colegas que também têm limitações, mas não perderam a criatividade e os sonhos.

O que aprenderam em um ano de curso está em exposição no piso térreo do Shopping Mueller, em quadros que vão da arte pop ao impressionismo. Além das 26 telas do grupo, há duas obras inéditas de Ademar César e imagens dos alunos feitas por Fernando Dall Acqua.

O curso de artes voltado exclusivamente a pessoas com limitações físicas é inédito em Joinville. Ele começou quando Ademar ouviu a questão inusitada de um cadeirante:

— Ele perguntou: ‘todo mundo pode participar do seu curso, até eu?’ —, conta.

— Fiquei pensando: e por que não poderia?

Ademar começou a descobrir as adaptações necessárias para que um deficiente físico possa, por exemplo, alcançar a tela de pintura ou aprender a segurar um pincel. Não demorou para que ele e a mulher Jane assumissem a missão.

As principais limitações sentidas pelos coordenadores das oficinas não tinham a ver com as de seus alunos. O grande problema era encontrar apoio e espaço para as aulas sem nenhum custo para os dez primeiros aprendizes.

— Até no aeroporto fomos fazer oficina de artes —, lembra Maria de Fátima, que também ia a supermercados ter aula antes do grupo conquistar um espaço no Centro Nacional Integrado de Cursos (Cenaic).

Agora ela pode aprender pintura uma vez por semana.

— Sempre sonhei estudar artes, mas precisei me machucar para encontrar tempo para começar —, conta ela.

Fátima foi atropelada há seis anos, quando atravessava a marginal da BR-101 e ficou 72 dias internada, 16 em coma. Quando saiu, não podia andar. Agora, já se locomove com a ajuda de uma bengala e pode ir ao curso de ônibus.

— Parece mais difícil aprender qualquer coisa quando você adquire a limitação na vida, mas esta foi a luz que me fez querer melhorar —, afirma.

Edna Rosa dos Santos Machado não tem deficiência física, mas também participa do curso de artes. Ela acompanha o marido, Cassimiro Goulart, que tem dificuldades de locomoção e na fala desde que sofreu três AVCs e descobriu ter a Doença de Kennedy, doença degenerativa que faz os nervos atrofiarem.

— Com o curso, ele fica mais feliz, tolerante e paciente para conviver com a doença —, conta.

Como precisava estar sempre presente nas oficinas, ela ficava com uma pontinha de inveja boa assistindo aos alunos. Um dia, confessou essa vontade à Jane e, com isso, conseguiu um espaço para que ela e outros cuidadores participassem das aulas, que hoje ocorrem todas as sextas-feiras.

Para o futuro, Ademar e Jane planejam estender os cursos de artes para outros dias da semana e ter mais opções, como aulas de música e teatro.

— Uma coisa é certa: achávamos que apenas ensinaríamos, mas aprendemos muito mais com a dedicação e a evolução deles —, confessa Ademar.

À procura de professores voluntários para ajudar nos cursos, o artista, por enquanto, pede apenas a colaboração com doações. Um pincel ou até panos para limpeza ajudam a continuar o projeto que reconstruiu sonhos e formou uma espécie de nova família.

SERVIÇO
O QUÊ: exposição Arte Eficiente.
QUANDO: até 5 de junho, das 10 às 22 horas.
ONDE: no piso térreo do Shopping Mueller (em frente à loja Cassol).
QUANTO: gratuito.
INFORMAÇÕES: (47) 9958-4675.

 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCAtleta infantil do #Figueirense e mãe morrem em acidente na BR-282, em Rancho Queimado: https://t.co/OgBdPlDZ2u… https://t.co/wXIsJPZEAghá 2 minutosRetweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCDá para o #Avaí pensar grande contra o Flamengo, diz @RodrigoFaraco: https://t.co/qM16PqHN8U #HoraSC https://t.co/d6rELWmnaVhá 21 minutosRetweet
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros