Chape faz boa estreia e vence o Tubarão na Arena Condá - Jornal Hora de Santa Catarina - polícia, futebol, entretenimento e notícias da Grande Florianópolis

Versão mobile

 

Futebol13/01/2018 | 21h55Atualizada em 14/01/2018 | 17h10

Chape faz boa estreia e vence o Tubarão na Arena Condá

Amistoso terminou em 3 a 2 para os donos da casa, com direito a gol de estreante

Chape faz boa estreia e vence o Tubarão na Arena Condá Sirli Freitas / Chapecoense/Chapecoense
Foto: Sirli Freitas / Chapecoense / Chapecoense

A noite de sábado em Chapecó foi para o torcedor matar a saudade do futebol e para conhecer mais de perto as novas caras do time que busca o tricampeonato do Catarinense e a classificação na Libertadores. O amistoso contra o Tubarão, campeão da Copa Santa Catarina, levou bom público para a Arena Condá e agradou quem enfrentou a chuva incessante do dia: 3 a 2 para o Verdão na estreia da temporada. Como a catraca era livre, a estimativa não oficial é que cerca de 6 mil torcedores tenham acompanhado a partida.

- O resultado não importa muito. É um jogo para matar a saudade do time. Acho que vamos ter um ano melhor que 2017 - projetou, otimista, o torcedor Edenir Sberse, vigilante que não falta a nenhum jogo da Chapecoense.

O professor Renato Boy e o administrador Nilo Souza concordam e já veem o time na próxima fase da Libertadores.

- Acho que vai longe, está com time forte – opina Nilo Souza.

Mas Libertadores é assunto para o dia 31 de janeiro. Antes disso tem a estreia no Catarinense na próxima quarta-feira, 17, às 20h30min, no clássico contra o Concórdia fora de casa. O Verdão vai começar o Estadual sem Arthur Caíke, que teve lesão no menisco do joelho direito nos treinos e deve ficar fora dos gramados por duas a três semanas.

Se a saída do atacante Caíke foi lamentada pelo clube e pela torcida, a estreia de Guilherme recebeu aplausos. O jovem atacante apresentado nesta semana à torcida, substituiu Caíke e marcou o primeiro gol do time no amistoso. Começou com pé direito e foi elogiado pelo técnico Gilson Kleina na coletiva após o jogo.

- O Guilherme mostrou que é um jogador que sempre está pisando na área, tanto é que fez gol, e tem finalização muito boa.

Além de Guilherme, o meia Alan Ruschel e o volante Amaral marcaram os gols da Chapecoense. Com boas atuações, o meia Nadson e o lateral-esquerdo Bruno Pacheco também se destacaram no amistoso.

Do outro lado, o atacante Índio assinalou os dois gols do Tubarão.

No amistoso de preparação para o início da temporada, os técnicos usaram duas formações das equipes. Os titulares na primeira etapa e os reservas na segunda. O resultado foi mais qualidade técnica e entrosamento no início e jogo mais truncado e morno no final.

Para o técnico da Chapecoense, Gilson Kleina, a mudança no ritmo de jogo foi "normal" e "válida", já que os reservas nunca tinham jogado juntos. Em relação à atuação dos titulares, Kleina gostou do que viu.

- Como treino foi válido, devido à preparação curta. Alguns jogadores sentiram um pouco, perna pesada, o que é super normal. Nós mantivemos a identidade, o conjunto fez muita diferença no primeiro tempo e tivemos o controle do jogo. Acho que a parte mais inteligente do nosso grupo é que ficamos com a posse de bola. A equipe teve um bom desempenho.

Já os jogadores da Chape, saíram satisfeitos pelo resultado e atuação. O meia Alan Ruschel comemorou o gol marcado, o primeiro dele na Arena Condá após o retorno aos gramados.

- Estou feliz pelo gol, é sempre bom estar marcando. Estou feliz e emocionado. Sempre dedico aos que não estão mais com a gente. Deus me deu uma segundo chance e eu só tenho a agradecer.

O Tubarão também estreia no Campeonato Catarinense na próxima quarta, às 20h30, no clássico local contra o Hercílio Luz, no Aníbal Costa, no Sul.

Primeiro tempo

O primeiro ataque perigoso do time da casa foi logo aos 5 minutos. Após tabela com Nadson, Apodi cruzou na área para Guilherme, que cabeceou para a lateral tentando Wellington Paulista. O atacante, porém, não alcançou. Dez minutos depois, Bruno Pacheco chegou pela esquerda, cruzou rasteiro no meio da área, mas a zaga cortou antes da chegada de Wellington Paulista.

Apesar do ritmo menor de jogo, devido ao pouco tempo de preparação para a temporada, a Chape buscou tocar a bola de pé em pé. E foi assim que surgiu o primeiro gol na Arena. Aos 22 minutos, novamente Nadson tabelou com Apodi pelo lado direito de ataque. O xodó da torcida, aplaudido toda vez que tocava na bola, cruzou para o meio da área, no pé do estreante Guilherme. O jovem atacante pegou de primeira e com pé direito mandou a bola para o fundo da rede: 1 a 0.

Aos 39 minutos, uma falta para o Verdão pelo lado esquerdo do ataque reforçou o bom entrosamento do time. Nadson cobrou com precisão, na cabeça de Amaral. O volante só tirou do goleiro e marcou o segundo da Chape.

A equipe do Tubarão só chegou uma vez ao ataque no primeiro tempo, aos 44 minutos. O meia Daniel Costa cobrou falta pelo lado direito de ataque e a bola passou perto da meta do goleiro Jandrei.

Os primeiros 45 minutos terminaram 2 a 0 para a Chape.

Segundo tempo

Na segunda etapa, a Chapecoense trocou o time inteiro e testou nova formação, estratégia do técnico Gilson Kleina para não correr risco de lesões e para avaliar as novas contratações. O time titular deu lugar aos reservas, entre eles Alan Ruschel e Nenén, o estreante Vinícius no ataque, ao lado do jovem promovido da base, Perotti.

O Tubarão também trocou o time durante o segundo tempo e o jogo caiu de nível técnico. Se na primeira etapa sobrou futebol, no segundo tempo faltou qualidade. Só aos 27 minutos, uma bola na trave do Tubarão criou a primeira chance de gol.

Mas, daí em diante, os jogadores mostraram aos técnicos que estão na briga por posições. Aos 30 minutos, uma troca de passes entre os atacantes Vinícius e Perotti deixaram o meia Alan Ruschel na cara do gol para marcar o terceiro da Chapecoense. A torcida aplaudiu em pé o meia que marcou seu primeiro gol na Arena Condá depois do retorno aos gramados no ano passado.

Um minuto depois, foi a vez do Tubarão. Após cobrança de falta de Romarinho, Matheus Barbosa desviou de cabeça e Índio completou também de cabeça no canto esquerdo de Elias, marcando o primeiro do Tubarão: 3 a 1.

Já no final do jogo, aos 43 minutos, Índio, novamente, aproveitou falha da defesa da Chapecoense, entrou na área pelo lado esquerdo e chutou cruzado, sem chances para Elias. Foi o segundo gol dele no jogo que terminou 3 a 2 para a Chapecoense.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE

Jandrei (Elias); Apodi (Eduardo), Douglas (Hiago), Fabrício Bruno (Guarapuava) e Bruno Pacheco (Roberto); Amaral (Alan Ruschel), Moisés Ribeiro (Elicarlos), Nadson (Nenén) e Canteros (Lucas Mineiro/Júlio César); Guilherme (Vinícius) e Wellington Paulista (Perotti).

Técnico: Gilson Kleina.

Cartões Amarelos: Fabrício Bruno, Moisés Ribeiro e Guarapuava.

TUBARÃO

Gabriel (Junior Belliato); Marcos Vinicius (Oliveira), Jaílton (Willian Mineiro), Lucas Costa (Canavesio) e Marlon (Jean); Guilherme Amorim (Mateus Barbosa), Everton Dias (Alex Nemetz) e Daniel Costa (Ítalo); Luan (Batista), Índio e David Batista (Romarinho).

Técnico: Waguinho Dias.

Cartões Amarelos: Índio, David Batista

Arbitragem: Charly Wendy Straub Deretti, auxiliada por Neuza Inês Back (FIFA) e Gizeli Casaril (CBF). Tamiris Rodrigues Marmentini será a 4ª árbitra.

Confira outras notícias sobre esportes

 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCAnimais para adoção ganharão sessão de fotos para ajudar na adoção em Floripa. https://t.co/zQvk2jEL15há 1 horaRetweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCYoutuber Whinderson Nunes vem a Floripa causar muitas risadas em agosto https://t.co/N7caHf71GLhá 15 horas Retweet
Hora de Santa Catarina
Busca