Morador do Planalto Norte foi enterrado em São Paulo com outro nome durante a Ditadura Militar - Polícia - Hora

Vers?o mobile

 
 

50 anos do golpe28/03/2014 | 21h34

Morador do Planalto Norte foi enterrado em São Paulo com outro nome durante a Ditadura Militar

Luiz Eurico Tejera Lisboa, o Ico, foi um dos integrantes mais ativos da Aliança Libertadora Nacional (ALN)

Morador do Planalto Norte foi enterrado em São Paulo com outro nome durante a Ditadura Militar Reprodução/Arquivo pessoal
Luiz Eurico Tejera Lisboa (à direita) foi enterrado com outro nome Foto: Reprodução / Arquivo pessoal

Nelson Bueno nunca existiu. Ele foi enterrado em uma cova do Cemitério do Perus, em São Paulo. Seu nome está lá. Morreu em 1972, dizem o túmulo e o registro oficial do Cemitério. Ele nasceu assim que seu corpo morreu.

Em vida, foi Luiz Eurico Tejera Lisboa, o Ico. Nasceu em Porto União, no Planalto Norte de Santa Catarina, passou pelo Rio Grande do Sul e, depois, por São Paulo, onde atuou como um dos integrantes mais ativos da Aliança Libertadora Nacional (ALN).

Quatro décadas depois, seu nome volta à cena pela papelada da Comissão Nacional da Verdade (CNV). Ele e outras 43 pessoas são considerados "suicidados" da ditadura militar.

Os integrantes da comissão identificam os casos como de opositores assassinados pelo regime, mas cujos laudos necroscópicos e outros registros oficiais, como fotografias do corpo da vítima, apontam inconsistências que indicam que as versões criadas pelo governo de então eram farsas.

Uma equipe de peritos que faz parte do grupo de trabalho Graves Violações de Direitos Humanos está auxiliando a CNV na elaboração de novos laudos.

Dos 44 casos de suicidados, 18 deles têm laudos necroscópicos com fotografia do corpo, do local ou de ambos. Todos estão sendo periciados com novas tecnologias e por um grupo de estudiosos, que avalia cada detalhe.

Um dos casos mais emblemáticos é o do catarinense Luiz Eurico. Ele morreu com um tiro na cabeça no bairro da Liberdade. Há laudos e exames, com fotos. Três peritos — Celso Nenevê, Pedro Luis Lemos da Cunha e Mauro José Oliveira Yared — já analisaram os documentos do caso de Ico e encontraram inconsistências.

Para a Comissão Nacional da Verdade, houve uma farsa.

Com a morte de Ico, nasceu Nelson Bueno. Mais de 40 anos depois, morre a farsa de um suicidado.

A NOTÍCIA

Notícias Relacionadas

Ditadura 28/03/2014 | 21h20

Cerca de 15 pessoas realizavam treinamento armado na região Norte durante o período da Ditadura Militar

Treinamento era realizado na ilha do Mel, em São Francisco do Sul

Série especial 26/03/2014 | 18h47

Documentos enviados aos EUA mostram clima em SC logo após o golpe militar

Pesquisa coordenada pela Universidade Estadual de Maringá e pela Brown University libera documentos que ajudam a entender a participação do governo norte-americano na ditadura

Série especial 15/03/2014 | 11h

Eventos em Joinville pretendem debater as consequências da ditadura

A Univille terá atividades abertas à comunidade no dia 31 de março

Reportagem especial 12/03/2014 | 08h32

'O trauma ainda é muito forte', diz integrante da Comissão Estadual da Verdade sobre golpe militar

Naldi Otávio Teixeira tem a missão de examinar e esclarecer as violações de direitos humanos praticadas por motivação exclusivamente política no período

Reportagem especial 12/03/2014 | 08h24

Joinvilense relembra a perseguição sofrida na época da ditadura

Comissão Estadual da Verdade apresenta balanço de suas ações em evento dos 35 anos da Comissão dos Direitos Humanos de Joinville

Reportagem especial 11/03/2014 | 06h08

Mais de 65 pessoas foram presas no Norte de SC após o golpe militar

Comissão Estadual da Verdade tenta resgatar história dos personagens que fizeram parte de movimentos de resistência na região

Reportagem especial 11/03/2014 | 06h06

Evento resgata os 50 anos do golpe militar em Joinville

No mês em que o golpe militar completa 50 anos, “AN” lança série de reportagens sobre o tema. Comissão Estadual da Verdade realiza nesta terça em Joinville uma sessão especial para resgatar as histórias de vítimas

 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCPassagens entre Floripa e Porto Alegre saem por mais de R$ 1,8 mil https://t.co/ji1NuEx0ochá 32 minutosRetweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SC"Moro era o chefe da força-tarefa da Lava-Jato", diz fundador do The Intercept  https://t.co/u5msClnLy8há 6 horas Retweet

Mais sobre

Veja também

Hora de Santa Catarina
Busca