Após 30 anos, os bastidores de alta tensão da maior rebelião de SC - Polícia - Hora

Versão mobile

NA PENITENCIÁRIA23/07/2016 | 07h09Atualizada em 23/07/2016 | 07h09

Após 30 anos, os bastidores de alta tensão da maior rebelião de SC

Diário Catarinense localiza e entrevista três reféns da marcante história policial em Florianópolis no dia 25 de julho de 1986, quando 17 presos fugiram com carros e armas da prisão da Agronômica.

Depois de 30 anos do mais tenso e prolongado motim do sistema prisional catarinense, na Penitenciária de Florianópolis, o Diário Catarinense localizou e entrevistou três reféns da história policial que causou apreensão em toda a Capital no dia 25 de julho de 1986.

O procurador do Ministério Público de Santa Catarina Odil Cota, a assistente social do Presídio Masculino Roseana da Silva e o coronel aposentado da Polícia Militar Silvio Venzon, recordam as horas de angústia, pavor e a incerteza no anfiteatro dentro da cadeia, além da aflição durante o sequestro na fuga dos detentos.

Ao recapitular os bastidores, a reportagem também reascende e questiona o futuro do espaço prisional localizado no coração da Capital, em meio a uma área residencial e valorizada, cuja desativação não sai do papel e frusta os últimos governantes estaduais. Clique na imagem para ler a reportagem:

Foto: Arte DC / Arte DC


 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros