Assassinato de sábado no Monte Cristo, em Florianópolis, teve ligação com o tráfico de drogas, diz Polícia Civil - Polícia - Hora

Versão mobile

Violência29/08/2016 | 21h11Atualizada em 29/08/2016 | 21h16

Assassinato de sábado no Monte Cristo, em Florianópolis, teve ligação com o tráfico de drogas, diz Polícia Civil

Até agora, ninguém foi preso pelo crime

O homem que morreu após uma troca de tiros no sábado pela manhã no bairro Monte Cristo, no Continente, foi identificado como André de Oliveira Ribeiro, 30 anos. Ele era natural de Imbituba, no Sul do Estado, e ninguém de sua família havia ido ao Instituto Médico Legal (IML) para retirar o corpo até a tarde desta segunda-feira.

De acordo com o delegado Ênio Mattos, titular da Delegacia de Homicídios de Florianópolis, responsável por investigar o caso, indícios apontam que o homicídio teve ligação com disputas por pontos de vendas de drogas nas comunidades Chico Mendes e Novo Horizonte, duas das que compõe o bairro Monte Cristo.

— Tudo indica que o caso tem relação com o tráfico de drogas na região — resumiu.

Até a tarde desta segunda, ninguém havia sido preso pela morte de André, que saiu da cadeia em julho, segundo o delegado Ênio, que não soube dizer ao certo por qual crime a vítima respondia na Justiça.

A reportagem conversou com um morador da comunidade Chico Mendes, que prefere não se identificar. Ele disse que não conhecia a vítima pessoalmente, mas que foram ouvidos ¿muitos tiros¿ por volta das 6h e 7h da manhã de sábado.

— Eram rajadas muito fortes, ficamos com bastante medo — revelou.

Após o homicídio, policiais apreenderam na região uma pistola 9 milímetros. Ainda no sábado, o Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar prendeu um homem apontado pela corporação como um dos líderes do tráfico na Chico Mendes. Ele tinha mandado de prisão em aberto.

 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros