"Disse que o amava e pedi que saísse dessa vida errada", lamenta avó de adolescente morto em Joinville - Polícia - Hora

Versão mobile

Violência 04/09/2016 | 16h58

"Disse que o amava e pedi que saísse dessa vida errada", lamenta avó de adolescente morto em Joinville

David dos Santos tinha 16 anos e estava desaparecido há cinco dias

"Disse que o amava e pedi que saísse dessa vida errada", lamenta avó de adolescente morto em Joinville Arquivo Pessoal/Divulgação
Corpo do jovem foi encontrado em uma área de mata na zona Sul de Joinville Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação
Cláudia Morriesen

claudia.morriesen@an.com.br

Na última vez em que saiu de casa, o joinvilense David Moyses dos Santos levava uma preocupação que não cabia a um adolescente de 16 anos. Havia passado o domingo de 28 de agosto trancado no quarto pensando em uma dívida que não podia pagar e pela qual havia pedido dinheiro à avó que o criava, Aparecida Ramos.

— Eu disse que não tinha, porque não tinha mesmo naquela hora. Ele chorou, a gente se abraçou e eu falei que o amava. Pedi: "David, sai dessa vida errada, por favor" — recorda Aparecida.

Eram 19 horas quando o garoto partiu, deixando a residência no bairro Petrópolis, zona Sul de Joinville, ainda sob o delicado cuidado da avó que chegou a pedir que ele se arrumasse melhor e colocasse a bermuda nova que ela havia comprado. Os cinco dias que seguiram-se àquele foram de aflição: ainda não há informações sobre o que ocorreu com o adolescente até que seu corpo fosse encontrado em meio a uma área de mata no final da rua Waldemar Antônio de Araújo, no bairro Boehmerwald, na manhã de sábado, 3 de setembro.

Segundo a Delegacia de Homicídios, o corpo apresentava lesões na cabeça causadas por objeto pesado e encontrava-se em avançado estado de decomposição. Equipes dos Bombeiros, do IGP e do IML participaram dos trabalhos para retirada da vítima do local.

Leia mais notícias sobre Joinville e região

A família se preparava para passar o sábado fazendo buscas pelo adolescente quando recebeu o chamado da polícia contando sobre a localização de um corpo que poderia ser de David. Segundo a mãe, Andresa, foi por meio de uma denúncia anônima que a polícia chegou ao local.

— Ligaram dizendo que ouviram gritos pedindo "não me mata, não me mata" e que havia luzes no morro — conta ela.

Lembrado com adjetivos como bonzinho, quieto e querido pela mãe e pela avó, David havia se envolvido com uso de drogas e fazia acompanhamento com o Centro de Atenção Psicossocial (Caps). Dizia que queria trabalhar para comprar moto e celular e chegou a ficar três meses sem contato com as drogas depois que sofreu um acidente.

— Ele me disse outro dia "vó, eu não brigo com ninguém, não gosto disso". Tinha muitos amigos, mas, infelizmente, nem todos eram bons amigos — lamenta Aparecida. 

O corpo de David ainda está no Instituto Médico Legal (IML) e a causa da morte será investigada. David é o 11º jovem com menos de 18 anos morto em Joinville em 2016, entre os 76 homicídios já registrados até agora.

Especial:
A Segunda Chance: O que faz um adolescente entrar para o mundo do crime?

A NOTÍCIA

Notícias Relacionadas

Segurança 15/07/2016 | 09h44

Jovem sofre tentativa de homicídio no bairro Aventureiro, em Joinville

Assessoria do Hospital São José informou que Maicon Torrens não corre risco de morte

 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros