Moradores da Lagoa da Conceição fazem protesto por mais segurança - Polícia - Hora

Versão mobile

Neste sábado11/11/2016 | 19h08Atualizada em 11/11/2016 | 19h08

Moradores da Lagoa da Conceição fazem protesto por mais segurança

Eles querem maior presença policial no bairro do leste da Ilha

Moradores da Lagoa da Conceição fazem protesto por mais segurança Betina Humeres/Agencia RBS
Foto: Betina Humeres / Agencia RBS

Presença da Guarda Municipal e maior efetivo da Polícia Militar e Polícia Civil, fiscalização dos bares, casas noturnas, venda de bebidas alcoólicas, hostels e pousadas, assim como blitz das forças de segurança e melhor controle do trânsito e do tráfico de drogas. Esses são os motivos de uma manifestação que ocorrerá neste sábado, na Lagoa da Conceição, com o tema "por uma Lagoa melhor".

Promovido pelo Conselho Comunitário de Segurança da Lagoa da Conceição (Conseg) e pela Associação de Moradores da Lagoa (Amola), o protesto terá concentração a partir das 17h no entorno da Praça Bento Silvério, no centrinho, próximo à ponte que dá acesso à Avenida das Rendeiras. 

Um dos organizadores do protesto, o presidente da Amola, Ari Maravilha, avalia que os principais problemas de um dos bairros mais badalados de Florianópolis é a "insegurança, o elevado consumo de álcool e drogas e a grande presença de pessoas em situação de rua na região".

A intenção dos manifestantes é sensibilizar as autoridades de segurança sobre a gravidade do problema, que, segundo Ari, tende a piorar com a proximidade dos meses de verão e o aumento significativo de turistas circulando pelo bairro.

— É preciso coibir o uso e o tráfico de drogas, a qualquer hora do dia, principalmente no centrinho e na Ponta do Pitoco, onde à luz do dia pessoas bebem, fumam maconha e cheiram cocaína. Os moradores de rua já estão triplicando nas ruas, também. Outro problema são os hostels, que surgem do nada e onde não há nenhum controle de hóspedes e nada que fiscalize esses estabelecimentos — lista Ari.

Moradores de rua

Em 31 de outubro, a presidente do Conseg da Lagoa, Eliane Gomes Marcel Butin, e o primeiro secretário, Ernesto São Thiago, encaminharam ofício ao prefeito de Florianópolis, Cesar Souza Junior, pedindo uma atitude do município em relação às pessoas em situação de rua no bairro. Eles pedem que a prefeitura cadastre e dê atenção intersetorial à questão para promover "o cumprimento da Política Nacional para a População em Situação de Rua".

Leia mais:
Índice de confiança dos catarinenses nas polícias supera 56%; Corpo de Bombeiros tem 94,5% de aprovação

Inquérito que apura agressão de policiais em Biguaçu deve ser concluído na próxima semana

 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros