Adolescente que matou turista havia sido apreendido um dia depois do crime por porte de drogas - Polícia - Hora

Segurança SC10/01/2017 | 12h06Atualizada em 10/01/2017 | 16h20

Adolescente que matou turista havia sido apreendido um dia depois do crime por porte de drogas

No momento, ele não era suspeito pelo crime e por isso foi liberado, segundo a Polícia Civil

Adolescente que matou turista havia sido apreendido um dia depois do crime por porte de drogas Léo Cardoso/Agencia RBS
Adolescente deu o tiro que atravessou o vidro lateral traseiro direito e atingiu a cabeça da vítima Foto: Léo Cardoso / Agencia RBS

O adolescente de 17 anos que matou a turista Daniela Scotto, 38 anos, no Papaquara, norte da Ilha, em Florianópolis, na madrugada de 1º de janeiro deste ano, havia sido apreendido pela Polícia Militar (PM) por porte de drogas na comunidade um dia depois do assassinato. Naquele momento, após ser ouvido, ele foi liberado. Isso ocorreu, segundo a Polícia Civil, porque o rapaz ainda não era suspeito do homicídio.

Com o avanço das investigações, as equipes concluíram que ele foi o responsável pelo tiro que atingiu Daniela. Buscas chegaram a ser feitas na casa onde ele morava com a mãe antes de se mudar para o norte da Ilha. Durante o depoimento prestado na prisão pela posse de drogas, ele foi questionado pelo investigadores sobre a morte da turista, mas negou envolvimento, segundo o delegado Eduardo Mattos, responsável pelo inquérito.

Na última semana, o advogado do adolescente, Charles Jacob Pegoraro Kerber, começou os contatos com a Polícia Civil para apresentá-lo. Kerber diz que isso não ocorreu antes por que o suspeito estava "profundamente abalado". Mattos, entretanto, diz que o motivo alegado em depoimento foram alguns ferimentos que o adolescente tinha e precisava se curar.

O rapaz chegou a ser apresentado pelo advogado na noite de domingo na 6ª DP, na Agronômica, mas naquele momento o mandado físico não estava disponível e nem havia sido colocado no sistema policial. Por isso e por causa das lesões, ele teria optado por se apresentar na segunda-feira à noite, 8ª DP, nos Ingleses.

O defensor do suspeito não quis falar sobre os detalhes do crime. Kerber justifica que o processo está em segredo de justiça:

— Ao término das investigações, a autoridade policial vai dar os esclarecimentos. Prefiro não falar mais até para não atrapalhar as investigações.

À polícia, o adolescente argumentou que não tinha a intenção de matar a turista. Ele disse, de acordo com o delegado regional da Grande Florianópolis, Verdi Furlanetto, que apontou a arma para o carro por achar que o veículo era de um inimigo. Acidentalmente, sustentou, o revólver disparou. A arma do crime não foi encontrada. Ele diz que a jogou no rio. Mattos não descarta novas prisões dentro do inquérito.

Natural de Florianópolis, o suspeito morava na comunidade do Papaquara, onde ocorreu o crime, com a namorada. A mãe dele também reside na Capital, mas em outro ponto da cidade. Kerber pretende pedir a revogação da prisão dele nos próximos dias. O rapaz será levado para um Centro de Atendimento Socieducativo (Case). No depoimento na noite de segunda, ele pediu para ficar em ala afastada de onde estão os integrantes de uma facção criminosa que atua no Estado por medo de represálias.

Leia também:
Adolescente que matou turista se apresenta à polícia e alega tiro acidental
Turista morta em Florianópolis casou há nove meses e planejava ter filhos

 
 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCTécnico do Avaí tem desfalques para enfrentar a Chapecoense https://t.co/aRzZ5k1yJ1 https://t.co/iOFOggOFVxhá 1 horaRetweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCApós cumprir suspensão por doping, zagueiro do Figueirense volta a ficar à disposição https://t.co/Cx7Z2PjkXY https://t.co/15qVWUUOv2há 2 horas Retweet

Veja também

Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros