Polícia recaptura 65 dos 184 foragidos e identifica 46 corpos de mortos em Manaus - Polícia - Hora

Rebelião05/01/2017 | 16h05Atualizada em 05/01/2017 | 16h05

Polícia recaptura 65 dos 184 foragidos e identifica 46 corpos de mortos em Manaus

Barreiras foram montadas em várias regiões da capital amazonense, em rodovias estaduais e também na BR-174, que liga Manaus a Boa Vista, em Roraima

Polícia recaptura 65 dos 184 foragidos e identifica 46 corpos de mortos em Manaus Jair Araujo/AFP
Foto: Jair Araujo / AFP
Agência Brasil
Agência Brasil

Sessenta e cinco dos 184 presos que escaparam de unidades prisionais do Amazonas nos primeiros dias do ano foram recapturados até o meio-dia desta quinta-feira. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do estado, as forças policiais continuam as buscas pelos 119 foragidos. Barreiras foram montadas em várias regiões da capital, Manaus, e também em rodovias estaduais e na BR-174, que liga Manaus a Boa Vista (RR).

As fugas ocorreram entre domingo e segunda-feira. Cento e doze detentos escaparam do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) — unidade onde a guerra entre facções criminosas que disputam o controle do narcotráfico na região deixou 56 mortos entre domingo e segunda-feira. Outros 72 apenados fugiram do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat).

Leia mais
Temer comenta o massacre de presos em Manaus: "Acidente pavoroso"
Alvo do governo e MP de Contas, gestora privada de presídio do Amazonas cobra R$ 4,1 mil por preso
OAB processa Amazonas por falta de ações emergenciais no sistema carcerário

Segundo a Secretaria de Comunicação do estado, os corpos de 46 vítimas já foram identificados. Desses, 18 foram liberados para as famílias das vítimas: 14 deles são de presos do Compaj e quatro de detentos mortos na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), na zona rural de Manaus. Os assassinatos no Puraquequara ocorreram na tarde de segunda-feira, horas após o fim da rebelião no Compaj.

A maioria dos corpos já reconhecidos está degolada. Inicialmente, o Departamento de Polícia Técnico-Científica estimou que todo o processo de identificação dos mortos pode levar até um mês.

Leia as últimas notícias

*Estadão Conteúdo

 
 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCReceita da Hora: que tal um musse de morango pra aplacar o calor? https://t.co/zSzPkRfjyWhá 28 minutosRetweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SC"BBB 17": o que muda na casa mais vigiada do Brasil na nova edição https://t.co/rICyY6i2Schá 58 minutosRetweet

Veja também

Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros