Câmara afasta presidente da Comissão de Licitações que está com bens bloqueados - Polícia - Hora

Versão mobile

 

Florianópolis16/02/2018 | 17h48Atualizada em 16/02/2018 | 17h48

Câmara afasta presidente da Comissão de Licitações que está com bens bloqueados

Operação do Gaeco que deu origem à denúncia também investigou contratos da mesma empresa com as Câmaras de São José, Palhoça e Biguaçu - nesta também já aconteceu denúncia e bloqueio de bens

Câmara afasta presidente da Comissão de Licitações que está com bens bloqueados Diogo Vargas/Agência RBS
Na noite de 12 de maio de 2015, o Gaeco ficou quase duas horas no prédio da Câmara da Capital coletando provas Foto: Diogo Vargas / Agência RBS

A Câmara de Vereadores de Florianópolis anunciou, na tarde desta sexta-feira, que afastou temporariamente o servidor Sérgio Luiz de Souza da presidência da Comissão de Licitações da Casa do Povo da Capital. Souza é réu em uma ação civil pública de improbidade administrativa oferecida pelo Ministério Público de Santa Catarina (MP/SC) em novembro do ano passado. Ele foi acusado, junto com dois ex-servidores da Câmara, e os sócios da empresa Escrimate, de engendrarem uma maneira de favorecer a empresa de fotocópias através da celebração de contrato de fornecimento de serviços de impressão superfaturado e com licitação fraudada.

Souza está com os bens bloqueados após o juiz Luiz Francisco Delpizzo Miranda, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Florianópolis, acolher o pedido da promotora Juliana Padrão Serra e determinar o bloqueio de bens dele, do ex-presidente da Câmara de Vereadores da Capital, Jaime Tonello, de José Luiz Coelho e Sérgio Luiz de Souza, respectivamente ex-diretor financeiro e ex-presidente da Comissão de Licitação do Legislativo municipal, e dos proprietários da empresa Escrimate, Robson Cardoso e Cledson Cardoso. O bloqueio alcança o valor de R$ 4,25 milhões, o que corresponde ao valor pago à empresa mais a possível multa a ser aplicada em caso de condenação.

Os réus podem recorrer da decisão judicial. A empresa Escrimate, como informou com exclusividade o Hora de Santa Catarina na quarta-feira (14), teve renovado um contrato de prestação de serviços com a Câmara da Capital em 12 de janeiro (um mês após a Câmara garantir que não renovaria o acordo) para "fornecimento de solução de impressão corporativa Outsourcing de Impressão e Cópias para esta Casa Legislativa, com vigência até 09/07/2018". Até lá, a Câmara desembolsará quase R$ 192 mil com a Escrimate, cerca de R$ 32 mil por mês. 

O servidor Sérgio Luiz de Souza, atual gerente de contratos da Câmara da Capital, promete recorrer da decisão judicial e diz não querer comentar mais o assunto. 

Na nota da Câmara, o presidente do Legislativo, vereador Gui Pereira (PR) garante que a Câmara está elaborando um novo edital de licitação para o serviço de fotocópias. Abaixo, a nota da Câmara:

"A Presidência da Câmara Municipal de Florianópolis, Guilherme Pereira tendo em vista as últimas notícias veiculadas na imprensa relativas ao caso Escrimate, vem por meio, da presente informar que afastou temporariamente, até que os fatos sejam devidamente esclarecidos.

O afastamento se deu a pedido do próprio servidor e tem por finalidade preservar a pessoa do mesmo, bem como o da instituição que aguarda com devida brevidade que o caso requer, o desfecho do processo judicial.

De outra parte, esclarece que está providenciando uma nova licitação da prestação de serviços fotocopiadoras desta Casa Legislativa. O presidente reitera seu compromisso com a verdade e a transparência."


 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCFalando de Sexo: os efeitos do climatério https://t.co/9hEO3c5zWYhá 6 horas Retweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCGoleada contra o CSA devolve a confiança ao Figueirense na Série B https://t.co/jhD1NKlKjrhá 6 horas Retweet

Veja também

Hora de Santa Catarina
Busca