PM apreende lança-foguetes das Forças Armadas em Florianópolis - Polícia - Hora

Versão mobile

 

Arma de guerra22/03/2018 | 21h51Atualizada em 22/03/2018 | 21h57

PM apreende lança-foguetes das Forças Armadas em Florianópolis

Também foram apreendidas drogas variadas, uma balança de precisão, radiocomunicadores, carregadores e mais de uma centena de munições de diferentes calibres de uso restrito

PM apreende lança-foguetes das Forças Armadas em Florianópolis Divulgação/PMSC
Foto: Divulgação / PMSC

A Polícia Militar (PM) apreendeu um lança-foguetes, também conhecido como bazuca AT4, de uso restrito das Forças Armadas do Brasil, no Morro do Horácio, região central de Florianópolis, no fim da tarde desta quinta-feira. Também foram apreendidas drogas variadas, uma balança de precisão, radiocomunicadores, carregadores e mais de uma centena de munições de diferentes calibres de uso restrito. Todo material apreendido foi levado a 5ª Delegacia de Polícia, no bairro Trindade, para os procedimentos de apreensão. Ninguém foi preso na ação.

A arma, utilizada para destruir ou incapacitar veículos blindados e fortificações, é descartável e já tinha sido utilizada, mas a PM não sabe se pelos criminosos ou pela antiga força de segurança proprietária do armamento, no caso o Exército, a Marinha ou a Aeronáutica – o que ainda não está esclarecido. 

De acordo com o tenente-coronel Marcelo Pontes, comandante do 4º Batalhão da PM na Capital, o lança-foguetes era utilizado para constantes exibições em redes sociais, como forma de intimidação, pelos criminosos do Horácio. A bazuca foi encontrada após uma incursão da PM ao morro, quando os policiais adentraram uma área de mata próximo ao beco da lixeira – ponto de venda de drogas na localidade – e encontraram drogas. Em seguida, utilizando técnica de rastreamento, os PMs localizaram a bazuca e munições de calibres restritos. 

Sobre algum eventual alvo atacado com o armamento, Pontes afirma não saber se a bazuca chegou a ser usada pelo crime organizado de Florianópolis. Segundo ele, precisa-se descobrir se a bazuca saiu de sua origem nas Forças Armadas para "pronto emprego" ou "só a carcaça". Ou seja, saber se ela ganhou as ruas já descartada, sem condições de uso e somente para exibição pessoal, ou ainda com poder de fogo para ataques. 

— Não sabemos onde ela foi usada nem por quem foi usada. Não sei se foi usada nas Forças Armadas, e daí os criminosos pegaram a carcaça para dizer no morro que possuem essa arma, ou se ela foi usada para algum assalto a carro-forte ou algo parecido. Isso só as Forças Armadas para responder — expõe o tenente-coronel Marcelo Pontes. 

Durante a operação fora apreendido os seguintes materiais:

�� 1 Bazuca AT4, SN:500144;

��2 carregador 9 mm

��42 munições Calibre 357;

�� 38 munições calibre 9 mm;

��27 munições calibre 380;

��3 munições calibre .45;

��3 munições calibre 38;

�� 1 munição calibre .40;

�� 1 Kg pasta base cocaína;

�� 18 fracos de Loló;

�� 30 gramas de raxixe;

��12 gramas de Crack;

��5 rádios comunicadores;

��1 balança de precisão.

 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCLateral do Figueirense presta solidariedade a Betinho, que se recupera de cirurgia. https://t.co/QcRu97Khl9há 1 horaRetweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCConfira a situação do transporte coletivo e outros serviços durante o sábado em SC. https://t.co/Ou1dPnexX3há 2 horas Retweet

Veja também

Hora de Santa Catarina
Busca