Casos de farra do boi aumentam 150% em SC e 14 pessoas já foram presas neste ano - Polícia - Hora

Versão mobile

 

CRUELDADE02/04/2018 | 20h40Atualizada em 02/04/2018 | 20h47

Casos de farra do boi aumentam 150% em SC e 14 pessoas já foram presas neste ano

Até agora, Polícia Militar já atendeu 27 casos no Estado e resgatou 21 animais

Casos de farra do boi aumentam 150% em SC e 14 pessoas já foram presas neste ano  PMSC/Divulgação
Este animal foi resgatado pela Polícia Militar na Costa da Lagoa, que evitou uma farra de boi na comunidade Foto: PMSC / Divulgação

Santa Catarina registrou um aumento considerável nos casos de farra do boi em 2018. Segundo dados da Polícia Militar, de 1º de janeiro até esta segunda-feira (02), dia seguinte à Páscoa, foram geradas 117 ocorrências da prática no Estado, das quais 27 se confirmaram. Neste período, foram presas 14 pessoas e 21 bois foram apreendidos. No ano passado, nenhum farrista foi preso e apenas três animais foram resgatados.

Conforme os dados da Agência Central de Inteligência (ACI) da PM, em 2017 foram geradas 59 ocorrências por farra do boi, sendo 11 confirmadas. O aumento nos casos confirmados aumentou 154%.

Entre os casos desse ano, uma resultou na morte de um homem de 37 anos em Governador Celso Ramos. Foi no 9 de março, quando o farrista foi ferido gravemente. Ele permaneceu na Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital Regional de São José por mais de uma semana, mas não resistiu e faleceu no dia 18 de março.

Em seis farras do boi interrompidas pela polícia em 2018, houve confronto em seis ocasiões. Uma delas foi no domingo de Páscoa no Rio Tavares, no sul de Florianópolis, quando farristas dispararam rojões e fogos de artifício contra policiais que tentavam resgatar um animal.  Governador Celso Ramos e Florianópolis foram as cidades que mais registraram ocorrências de farra do boi, sendo nove cada uma. Confira abaixo a lista de municípios:


Tradição ou barbárie? Proibida, farra do boi continua presente

Desde 1998, a farra do boi é uma ilegal, conforme a Lei de Crimes Ambientais, que criminaliza condutas que maltratem animais. O texto proíbe "praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos".

Na Semana Santa, casos de farra do boi aumentam consideravelmente no estado. O animal costuma ser confinado sem alimento por vários dias. Após passar fome, comida e água são colocados num local à sua vista, sem que ele possa alcançar, como forma de aumentar o desespero.

A festa em si começa quando o boi é solto e é perseguido pelos farristas, que carregam pedaços de madeira, facas, lanças de bambu, cordas, chicotes, pedras, entre outros utensílios usados para perseguir o boi que, no desespero de fugir, acaba ferindo a si próprio, pessoas, destruindo o patrimônio público, causando pânico. 

Denúncias podem ser feitas pelo 190 da Polícia Militar, ou se preferir anonimato, o disque-denúncia da PM: 0800-481-717. A Acapra mantém uma página no Facebook chamada Farra do Boi Nunca Mais, onde também recebe informações e denuncia os locais onde as farras acontecem.

 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCFalando de Sexo: você esquece de tomar a pílula? Cuidado! https://t.co/qdyWQvDy6Ehá 5 horas Retweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCSábado é dia de caminhada silenciosa contra o tráfico humano https://t.co/pymnSZ3rcYhá 6 horas Retweet

Veja também

Hora de Santa Catarina
Busca