Polícia investiga morte de mulher que teve orelha arrancada e foi atropelada na Grande Florianópolis - Polícia - Hora

Versão mobile

 

Violência26/06/2018 | 14h59Atualizada em 26/06/2018 | 15h13

Polícia investiga morte de mulher que teve orelha arrancada e foi atropelada na Grande Florianópolis

Crime ocorreu em um sítio de Alfredo Wagner. Suspeito é um dependente químico de 25 anos

Polícia investiga morte de mulher que teve orelha arrancada e foi atropelada na Grande Florianópolis Reprodução / Facebook/Facebook
Foto: Reprodução / Facebook / Facebook
Hora de Santa Catarina
Hora de Santa Catarina

redacaohsc@somosnsc.com.br

A Polícia Civil de Alfredo Wagner, na Grande Florianópolis, investiga a morte de uma mulher de 51 anos, que teve uma orelha arrancada e foi atropelada duas vezes. Maria Aparecida Firmino Pereira era missionária e trabalhava como técnica de enfermagem na casa de um pastor no interior do município. O suspeito do crime é um homem de 25 anos, dependente químico. As informações são do G1 Santa Catarina.

Acompanhe outras notícias da Grande Florianópolis 

O agente Vanderlei Kanopf, responsável pela delegacia de Alfredo Wagner, informa que o crime ocorreu no domingo, dia 17 de junho, no Alto Rio da Lessa. Segundo Kanopf, Maria Aparecida cuidava do proprietário do sítio, um pastor de 54 anos com paralisia nas pernas. O pastor costumava receber pessoas para evangelização no local, principalmente dependentes químicos.

— Esse homem suspeito estava na casa. Eles tinham um quarto onde recebiam as pessoas para tratamento. O que sabemos é que os três almoçaram juntos e depois a missionária teria saído com o suspeito e tentado começar uma evangelização — disse ao G1.

Segundo relato do pastor à Polícia Civil, Maria Aparecida teve a orelha arrancada pelo dependente químico com um facão. 

— Depois ele ainda teria perseguido a vítima e deu uma paulada na cabeça dela. Na sequência roubou o veículo do pastor e passou por duas vezes em cima dela. Ele deu duas voltas e atropelou ela quando tentava fugir — informou o agente.

Polícia investiga morte de mulher que teve orelha arrancada e foi atropelada em Alfredo Wagner
Crime ocorreu em sítio no interior de Alfredo WagnerFoto: Polícia Civil / Divulgação

Maria Aparecida morreu no dia 19, no Hospital São José. A polícia ainda tenta esclarecer o que motivou o crime e aguarda o laudo cadavérico da vítima. A caminhonete do pastor, que é adaptada, foi encontrada e periciada no dia seguinte ao crime, em São José. O suspeito, que é procurado pela polícia, deve responder por homicídio qualificado.

A Ordem dos Advogados do Brasil Secção Ceará (OAB-CE) publicou uma nota de pesar pelo falecimento de Maria Aparecida, que é tia de uma advogada cearense. Segundo a nota, o velório aconteceu na cidade Patos e o sepultamento em Santa Terezinha, estado da Paraíba.

Leia também
Julgamento de acusado de matar transexual em Florianópolis é cancelado

Andarilhos são presos com 7,5 kg de maconha em Biguaçu

Sete detentos fogem com arma da penitenciária da Agronômica, em Florianópolis

Homem é assassinado em Capoeiras e Florianópolis registra 79 mortes violentas 

PM de folga reage a assalto e mata adolescente em bar de Palhoça

 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCFalando de Sexo: sou viciado em sexo com homens mais velhos. Isso é normal? https://t.co/rkjJi41xwuhá 39 minutosRetweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCConheça as praias de SC que terão Bandeira Azul neste verão https://t.co/KV89evrAbehá 1 horaRetweet

Veja também

Hora de Santa Catarina
Busca