Homem é assassinado na favela do Siri e Florianópolis chega a 118 homicídios - Polícia - Hora

Versão mobile

 

Norte da Ilha30/11/2018 | 14h26

Homem é assassinado na favela do Siri e Florianópolis chega a 118 homicídios

A vítima morreu enquanto caminhava por uma rua da comunidade, encravada nas dunas entre as praias de Ingleses e Santinho

Um homem de 30 anos foi assassinado com vários tiros de pistola 9mm na favela do Siri, no norte da Ilha, em Florianópolis. O homem assassinado foi identificado Robson Schmidt Correa, natural de Santa Mônica, no Rio Grande do Sul. O corpo permanece no Instituto Médico Legal aguardando a liberação por algum familiar.

A vítima morreu enquanto caminhava por uma rua da comunidade, encravada nas dunas entre as praias de Ingleses e Santinho. Até este momento ninguém foi preso pelo crime, ocorrido por volta de 23h de quinta-feira (29).

Responsável pela investigação, o delegado Ênio de Oliveira Matos, titular da Delegacia de Homicídios da Capital, disse ainda desconhecer a motivação para o crime, se a vítima tinha passagens policiais e eventual autor do assassinato. Suas equipes estão em diligências atrás de pistas da 118ª morte violenta registrada em Florianópolis em 2018.

Do total de homicídios, lesões corporais seguidas e morte, latrocínios e mortes em intervenções policiais ocorridas este ano na Capital, 40% aconteceu nos bairros que englobam as delegacias de Ingleses e Canasvieiras, no norte da Ilha. A região é a mais violenta de Florianópolis pelo segundo ano consecutivo.

O número de 118 mortes violentas em 2018 é menor que as mais de 150 ocorrências registradas no mesmo período de 2017. Em relação aos anos anteriores, 2015 e 2016, por exemplo, os dados deste ano são maiores que todas as ocorrências registradas naqueles anos na cidade.

 
Hora de Santa Catarina
Busca